Responsabilidade Social

Missão

Garantir nas pesquisas clínicas o exercício da ética e a obediência aos direitos dos pacientes ou voluntários sadios, seguindo as normas regulatórias brasileiras e internacionais.

Apoiar a formação de profissionais que colaborem nos vários aspectos da realização das pesquisas clínicas.

Qualidade de vida

O progresso das formas de tratamento ou prevenção reflete diretamente não só na melhora da qualidade de vida, mas também na expectativa de vida da população.

Os estudos clínicos são requeridos pelas autoridades sanitárias de cada país, para que se autorize a utilização e comercialização de novos produtos farmacêuticos na prática médica regular, eles são a única maneira de se comprovar as propriedades de uma nova molécula de maneira confiável.

Para que um novo medicamento seja aprovado para uso, ele deve demonstrar alguma vantagem em relação aos tratamentos existentes. Nos estudos clínicos se observa a eficácia, perfil de segurança (menos reações adversas e maior tolerabilidade), medindo-se diversas variáveis, de acordo com a indicação em estudo.

Estes novos tratamentos muitas vezes são desenvolvidos como alternativas a pacientes que já não obtém resultados com os medicamentos disponíveis, incluindo-se tratamentos para o câncer. Vários novos medicamentos vieram preencher a lacuna existente para o tratamento de condições para as quais não havia nenhum medicamento disponível, como as doenças genéticas de acúmulo ou deficiência de enzimas.

Além da descoberta de novos medicamentos, as pesquisas clínicas também ajudam na prevenção, como no desenvolvimento de vacinas. Recentemente foi lançada no mercado a vacina contra HPV e rotavírus e outras vacinas estão sendo estudadas para prevenção ou mesmo tratamento de algumas formas de câncer e infecções virais.